• Publicidade

A liberação das vendas dos remédios para emagrecer

A liberação das vendas dos remédios para emagrecerA antiga polêmica que divide opiniões até mesmo  de especialistas voltou a ser debatida com maior intensidade nesta semana, após   o  plenário da Câmara dos Deputados aprovar um  Projeto de Lei que autoriza a produção, a comercialização e o consumo dos inibidores de apetite, os  famosos  remédios para  emagrecer,  feitos a partir das seguintes substâncias: sibutramina, Anfepramona, femproporex e mazindol.

Na  verdade as  drogas  já  eram  antigas  conhecidas  para  tratamento  de emagrecimento,  mas  haviam  sido proibidas  pela  Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)  em  2011, no qual  alegava que  os  benefícios  das mesmas eram mínimos  comparados aos danos colaterais causados.

Dessa forma,  a única  substância que continuou  tendo  autorização de comercialização  foi a Sibutramina.

Os remédios para emagrecer sempre foram vistos como a salvação  da lavoura para quem  desejava emagrecer, mas não conseguia , seja por  falta de disciplina  em seguir dietas,  ou até mesmo  por problemas  clínicos.  Nesse sentido, alguns  médicos apontam que a proibição  desses medicamentos ,  afunilaram  as  possibilidades de se tratar casos de  obesidade, pois as mesmas  haviam  sido receitadas durante anos  e com  casos efetivos de  sucesso.

Além do que, os médicos  ressaltam ainda , que a proibição  foi feita devido ao mal  uso por parte de  alguns médicos na  hora de  receitar a  medicação  e que cabe a Anvisa realizar uma fiscalização mais assertiva sobre as vendas desses medicamentos, assim  como  tem feito atualmente , com a Sibutramina.

Prós e contras dos remédios para emagrecer

Agora  se  você é  daquelas que  já se animou  toda com essa notícia , separamos alguns prós e contras  dos remédios para emagrecer mencionados , para lhe ajudar na decisão de tomar ou não remédios:

  • Sibutramina : a  única droga liberada pela Anvisa como  inibidora de apetite , pode-se dizer que ela  faz o seu trabalho muito bem ( principalmente para quem  vai começar o tratamento ). A medicação trabalha diretamente no sistema nervoso central, fazendo com que você  perca peso naturalmente, já que ao  comer ficará satisfeito com  uma quantidade mínima de comida. Apesar de ser uma  droga com efeitos colaterais baixos,   os pacientes que fazem uso da mesma, podem apresentar aumento da pressão arterial , insônia ,  boca seca , prisão de  ventre e  aceleração cardíaca , ou seja , a  droga é proibida para quem  quer sofre de problemas do coração. Outro  ponto  negativo, é que a droga perde a  eficácia com o tempo.
  • Anfepramona: com uma forma de  atuar similar ao da Sibutramina, o  Anfepramona é um  dos remédios  mais  eficazes para perca de peso, chegando a proporcionar uma perca de peso de 20 kg em  até 03 meses.  No entanto, os  efeitos colaterais podem ser  bem maiores, como  por  exemplo:  insônia ,  alterações do  humor( como  irritação, depressão e mudanças bruscas de comportamento), cansaço, palpitações e tremores, boca seca,  sudorese,  taquicardia , hipertensão, descontrole intestinal,  dores de cabeça e dependência química.
  • Femproporex: é um inibidor de apetite feroz, principalmente porque é feito a base de anfetamina, ou seja, além de mandar uma mensagem para o cérebro com maior saciedade, ele ainda fornece uma sensação de bem estar e da mais  energia, sendo indicado, principalmente , para quem sofre de obesidade aliada a fatores emocionais. Mas como nem tudo é perfeito, ele pode causar, tremor, irritabilidade, perca de reflexos, fraqueza, tensão, insônia, confusão, ansiedade, dor de cabeça, calafrios, palidez ou rubor das faces, palpitação, arritmia cardíaca, dores no peito, hipertensão ou hipotensão, colapso circulatório, boca seca, náusea, vômito, diarreia, câimbras abdominais, alteração da libido e muita dependência, associada, principalmente, a sensação de bem estar que some ao parar tomar o remédio.
  • Mazindol: atua de forma muito similar as anfetaminas, sendo um emagrecedor eficiente, tirando o apetite, a fome e a vontade de comer, além de atuar também na redução das taxas glicêmicas.  No entanto, ele não  age nas questões emocionais  como  o anterior, sendo ineficaz quando  envolve distúrbios alimentares de ordem emocional e ainda, possui os seguintes efeitos colaterais : Descontrole de humor ,  Pânico, Taquicardia, Tontura ou dor de cabeça, Boca seca ou gosto ruim na boca, Insônia, Constipação ou diarreia, Impotência ou variações no desejo sexual, Nervosismo ou agitação psicomotora.

A Lei que prevê a liberação desses medicamentos, ainda vai para a sanção do Presidente Michel Temer , mas sempre é importante reiterar que toda a medicação  só deverá ser utilizada com a prescrição e acompanhamento de um endocrinologista, até mesmo porque a  medicação age de formas diferentes em cada organismo.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe seu comentário

  • Publicidade